Quando Começa a Vacinação do Meu Cachorro?

Existem variadíssimos esquemas de vacinação, dependendo da preferência do médico veterinário. Contudo, regra geral, um cachorro pode ser vacinado a partir das seis semanas de idade. As vacinas consideradas essenciais para um cão são: 1. Parvovirose; 2. Esgana; 3. Leptospirose; 4. Hepatite; 5. Raiva.

Quando Começa a Vacinação do Meu Cachorro?

06/09/2011 95
puppy-vaccination-685x465.jpg

Existem variadíssimos esquemas de vacinação, dependendo da preferência do médico veterinário.

Contudo, regra geral, um cachorro pode ser vacinado a partir das seis semanas de idade. As vacinas consideradas essenciais para um cão são: 1. Parvovirose; 2. Esgana; 3. Leptospirose; 4. Hepatite; 5. Raiva.

Para iniciar a vacinação, começamos com uma vacina que engloba as primeiras quatro doenças, e fazemos o reforço três semanas depois. Até esta altura, deverá evitar trazer o cachorrinho à rua (a não ser que ande ao colo) e contactar com cães que não estejam vacinados.

O banho também não é aconselhável neste período. Uns dias depois de feito o reforço da primeira vacina já poderá iniciar os primeiros passeios e dar-lhe uma banhoca, com grande segurança.

A vacina da raiva, obrigatória em Portugal como forma de manter erradicada a doença, pode ser feita mais tarde, quando o animal tiver cerca de seis meses.

Podemos aproveitar esta altura para colocar também o microchip de identificação, que passou a ser obrigatório para todos os cães nascidos depois de 01 de Julho de 2008.

A partir daqui, o seu cão deverá ser vacinado todos os anos.

Pode ainda ponderar a administração das chamadas vacinas “opcionais” em função do tipo de vida que o seu cão vai ter: 6. Babesiose; 7. Doença de Lyme; 8. Tosse do Canil; 9. Leishmaniose.

A Babesiose e a Doença de Lyme são doenças provocadas por vectores transmitidos pelas carraças (chamadas vulgarmente de “Febre da Carraça”). Aconselha-se no caso de animais que se encontrem ou passeiem em zonas de muito mato.

A Tosse do Canil, embora sendo uma doença pouco grave e facilmente curável, é altamente contagiosa, pelo que deve ser considerada para cães que vivam juntamente com outros ou que frequentem canis e/ou exposições de cães.

A Leishmaniose é uma doença transmitida pelo mosquito flebótomo; é uma doença grave e não tem cura. Até há poucos anos não havia vacina para a mesma, mas hoje já é possível fazê-la, caso o deseje. Deverá considerá-la como um recurso importante especialmente se o seu cão dormir no exterior.

Peça-nos os esclarecimentos que entender necessários e, em conjunto, poderemos decidir o que será melhor para o seu cão.

Um conselho Bola de Pêlo, amigos para sempre!

Joana Brito (Médica Veterinária)

 

 

Serviço de Vacinação na nossa Clínica


95 comentários

  • Vy

    18/07/2017 at 22:38

    Boa noite, o meu cão tem dois meses e só tem uma vacina.
    Eu levo-o à rua e dou banho. Ele corre algum tipo de risco ou algo do género?

    Responder

    • Bola de Pêlo

      20/07/2017 at 21:14

      Cara Elisa,

      Enquanto um cachorro não tem o plano vacinal inicial completo, as idas à rua podem ser um factor acrescido de riscos para a saúde deles. O meu conselho para os donos é que devem esperar sempre pelo reforço da primeira vacina para então começarem a levá-los à rua.

      Joana Brito
      Médica Veterinária

      Responder

    • Ana Rita Antunes

      14/03/2021 at 10:26

      Bom dia. Tenho uma cadelinha com um mês e meio, rafeirinha. Ainda sem vacinas. É aconselhável, o convívio com cães que vivam no campo com mais de 7 anos e um deles esterlizado? Ja a levei à rua, em sitio urbano sem vegetação.

      Responder

      • Bola de Pêlo

        14/03/2021 at 22:09

        Boa noite Ana Rita.

        Desde que os cães com quem ela vai conviver estejam vacinados, todo o convívio é bem vindo; é fundamental para um bom desenvolvimento dos cachorros e para evitar futuros problemas de socialização.

        Joana Brito
        Médica Veterinária

        Responder

  • Vy

    18/07/2017 at 22:39

    Ele também está a perder muito pêlo. É normal??

    Responder

    • Bola de Pêlo

      20/07/2017 at 21:14

      A queda do pêlo pode estar relacionada com a época do ano, mas é algo que só pode ser apreciado em consulta, uma vez que há outras razões, nomeadamente parasitárias, para uma queda de pêlo mais acentuada.

      Joana Brito
      Médica Veterinária

      Responder

  • An

    30/01/2018 at 14:33

    Deram-me a minha cadela com 5 meses e na altura disseram que ela já tinha chip e a vacina da raiva mas não me deram o bi e nunca mais vi o antigo dono. É possível ela levar a vacina e o chip de novo? Queria ter a certeza que ela ficava com a vacina e o chip.

    Responder

    • Bola de Pêlo

      01/02/2018 at 10:22

      Em relação ao microchip, há forma de vermos se ela o tem ou não. Caso tenha, só temos que confirmar se consta da base de dados ou não. Caso não tenha microchip, então colocamos um novo.

      No que diz respeito às vacinas, se não tiver nenhuma prova (boletim de vacinas) de que as vacinas foram feitas, podemos fazê-las mesmo que se trate de repetições (é o que acontece com cães encontrados na rua, cujo estado vacinal desconhecemos).

      Joana Brito
      Médica Veterinária

      Responder

  • Ana Rita Miranda

    20/04/2018 at 22:07

    Boa noite, tenho um labrador com cerca de dois meses e meio na segunda feira levou a segunda vacina e explicado pela veterinária seria possível que aparecesse um alto, o que é facto é que hoje descobri uma bola bastante saliente no local onde lhe foi administrada a vacina, poderei fazer alguma coisa para diminuir o inchaço? Obrigada

    Responder

    • Bola de Pêlo

      22/04/2018 at 11:14

      Boa noite Ana Rita.

      Não necessita fazer nada. Essas tumefacções são auto-limitantes e não representam qualquer problema. Eventualmente, se lhe parecer que o seu cão está dorido no local pode aplicar gelo, mas não será necessário fazer mais nada.

      Joana Brito
      Médica Veterinária

      Responder

  • Ana

    29/04/2018 at 18:48

    Olá, a minha cadela só começou o plano de vacinações às 10 semanas de vida. Levou logo a vacina V10 e entretanto já levou o reforço passadas 3 semanas. No entanto, ainda está marcado mais um reforço. É normal levar 3 doses da mesma vacina? Não tem raça definida. Obrigada.

    Responder

    • Bola de Pêlo

      30/04/2018 at 10:53

      Bom dia.

      Existem muitos protocolos de vacinação, e cada veterinário opta por aquele que lhe parece mais adequado. Hoje em dia até se defende que o plano de vacinação definido para cada animal, deve ser pensado de acordo como tipo de vida que esse animal vai ter e portanto, feito “à medida” ou totalmente personalizado.

      Nos planos de vacinação que instituo, também faço três doses de vacina, com intervalo de 3-4 semanas entre cada um, sempre que os animais iniciam a vacinação antes dos 3 meses de idade. Isto tem a ver com o facto dos anticorpos maternos poderem permanecer em circulação até depois dos 3 meses de idade, podendo por isso comprometer a resposta aos anticorpos vacinais.

      Espero ter esclarecido a sua questão.

      Joana Brito
      Médica Veterinária

      Responder

    • Ana

      03/06/2020 at 22:56

      Boa tarde,
      Estou à espera da terceira vacina antes de levar o meu cachorro à rua. Disseram-me que deveria aguardar 1 semana após a administração desta terceira vacina agora perto dos 3 meses. O cachorro ainda não saiu à rua. Haverá perigo se não esperar por esta semana após ser administrada a terceira e última vacina destes primeiros meses de vida? O perigo é no contacto com outros cães ou o facto de cheirar ou encontrar urina e fezes de outro cão pode comprometer?
      Muito obrigada

      Responder

      • Bola de Pêlo

        05/06/2020 at 19:49

        Cara Ana,

        As vacinas demoram sempre um certo tempo a desencadear a protecção desejada. É por essa razão que, mesmo após a terceira dose da vacina, devemos aguardar ainda uma semana para iniciarmos os passeios dos nossos cães na rua. Além do mais, foi o conselho dado pelo seu veterinário, pelo que deverá segui-lo. O perigo não está forçosamente relacionado com a presença física de outros cães. Há vírus muito resistentes (nomeadamente o vírus da Parvovirose), que podem permanecer no meio exterior (e até nos nossos sapatos) por muito tempo, podendo infectar um cachorro que ainda não está devidamente protegido.

        Joana Brito
        Médica Veterinária

        Responder

  • Claudia Marques

    11/05/2018 at 11:29

    Bom dia,

    A nossa cadela Jack Russell tem 3 meses e amanhã vai ter a terceira sessão de vacinas.
    É seguro no fim de semana seguinte conviver com um cão da família com cerca de 12 anos, mas sem vacinas, à excepção da vacina da raiva?

    Obrigada.

    Responder

    • Bola de Pêlo

      14/05/2018 at 10:55

      Bom dia Cláudia.

      Sim, se a vossa cadelinha já fez a terceira dose de vacina, embora recente, na próxima semana ela já poderá contactar com outros animais, mesmo que não vacinados.

      Joana Brito
      Médica Veterinária

      Responder

  • Gabriela Maia

    26/05/2018 at 15:57

    Boa tarde,

    Vou ter agora um cãozinho, ele faz hoje 2 meses, não tem nenhuma vacina. Que vacinas pode e deve levar? Pode conviver com Gatos? Posso dar-lhe banho antes de levar as vacinas?
    Se eu for à veterinária municipal ela dá-lhe as vacinas todas ou não?

    Obrigada.

    Gabriela Maia

    Responder

    • Bola de Pêlo

      28/05/2018 at 10:33

      Boa tarde Gabriela.

      O seu cachorro, com dois meses, já pode fazer a vacina tetravalente, contra as quatro principais doenças que podem afectar um cão: Esgana, Parvovirose, Hepatite e Leptospirose. Não deverá dar banho nem levar o seu cão à rua antes dele ter completado o esquema vacinal; contudo, ele poderá e deverá contactar com outros animais (incluíndo gatos), desde que devidamente vacinados e desparasitados.

      Nos canis municipais apenas é dada a vacina contra Raiva, pelo que deverá procurar um veterinário perto de si para fazer estas vacinas iniciais.

      Joana Brito
      Médica Veterinária

      Responder

  • José

    15/06/2018 at 20:01

    Boa tarde. Tenho um cachorro Golden com 3 meses,
    já tem as seguintes vacinas:
    2x Eurican DAP
    1x Versican Plus DHPPi/L4.
    É seguro levar à rua passear ou devo esperar por a da raiva?
    Atentamente

    Responder

    • Bola de Pêlo

      16/06/2018 at 16:59

      Caro José,

      Pode levar o seu cão à rua à vontade. As vacinas mais importantes estão completas. A Raiva foi erradicada de Portugal há anos, pelo que a obrigatoriedade da vacina apenas serve para nos mantermos assim e não pelo perigo eminente de infecção.

      Joana Brito
      Médica Veterinária

      Responder

      • Isabel Pinto

        20/02/2021 at 07:13

        Bom dia,
        A minha cadela tem 7 anos e levou esta semana a vacina da raiva. Posso para a semana dar-lhe a vacina que protege contra as doenças infecciosas ou devo esperar algum tempo?
        Obrigada.

        Responder

        • Bola de Pêlo

          07/03/2021 at 16:20

          Boa tarde Isabel.

          Peço desculpa pelo grande atraso na resposta, mas esta sua questão não nos apareceu na caixa de entrada; só demos conta casualmente, ao entrarmos no backoffice.

          Talvez já tenha obtido esta informação entretanto, mas não quis deixar de responder. Quando as vacinas não são dadas em simultâneo, devemos deixar decorrer um período de 3 a 4 semanas da vacina anterior para administrarmos outra. Assim sendo, uma vez que a sua cadela foi vacinada em meados de Fevereiro, só em meados de Março é que deverá então fazer a vacina das doenças infecto-contagiosas.

          Joana Brito
          Médica Veterinária

          Responder

  • Patrícia santos

    17/06/2018 at 22:22

    Boa noite, o meu cão está com diarreia e amanhã é o último dia para levar a vacina. Com diarreia não pode levar? Se ele não tomar amanhã temos de voltar a dar a primeira dose?

    Responder

    • Bola de Pêlo

      18/06/2018 at 15:58

      Cara Patrícia,

      Se pode fazer a vacina ou não, tudo depende da gravidade da diarreia; esse pergunta deverá colocá-la ao veterinário que for vacinar a sua cadela pois, só depois de avaliar o seu estado de saúde, e de perceber como é a diarreia é que o colega poderá decidir com mais segurança, se é seguro ou não vaciná-la.

      Joana Brito
      Médica Veterinária

      Responder

  • Ana Correia

    07/07/2018 at 10:54

    Bom dia, tenho uma cadela já com um ano e levou todas as vacinas necessárias no seu tempo, mas tenho uma dúvida: há alguma vacina que tenha de levar reforço anual ou assim?
    obrigado

    Responder

    • Bola de Pêlo

      13/07/2018 at 10:01

      Cara Ana Correia,

      Nos cães e gatos, não existe nenhuma vacina cuja imunidade dure para a vida. Todas elas necessitam de reforços, uns anuais, outros não, que variam de acordo com a imunidade garantida pelo laboratório que as produz. Além disso, há determinadas vacinas que podem ser programadas para tempos diferentes, com maior ou menor intervalo de duração, tendo em conta o tipo de vida do animal em causa. Essa periodicidade é estabelecida pelo médico veterinário que assiste o animal, em concordância com o dono do mesmo.

      Deverá por isso tirar as suas dúvidas com o veterinário que estabeleceu o protocolo vacinal da sua cadela, para saber que vacinas é que ela deverá fazer nos tempos mais próximos.

      Joana Brito
      Médica Veterinária

      Responder

  • Catarina

    19/07/2018 at 11:36

    Olá boa tarde Dra. Joana Brito.

    Gostaria de colocar uma questão. Tenho um american stafffordshire Terriers e levou na criadora a primeira dose de vacina ao qual já tenho o boletim de vacinação e ela indicou-me dar o reforço passado 15 dias e que depois poderia ir com o cão à rua. A minha questão é, será que depois de levar o reforço posso logo ir com ele à rua no dia a seguir à vacinação? Gostaria de saber a sua opinião..
    E visto que ele já levou a primeira dose na criadora posso dar-lhe o primeiro banho ? Cumprimentos, muito obrigada.

    Responder

    • Bola de Pêlo

      21/07/2018 at 11:31

      Cara Catarina,

      Sem o boletim de vacinas, é difícil responder acertadamente à sua questão, uma vez que não sei qual foi a primeira vacina que o seu cão fez, nem com que idade a fez. Além disso, quinze dias de intervalo entre cada vacina é pouco tempo para estabelecer uma boa imunização. A vacinação de um animal é um acto médico e deve ser efectuada apenas por médicos veterinários. Infelizmente, ainda há quem se sobreponha a essa função e administre vacinas sem estar habilitado para tal.

      Aconselho que leve o seu cão ao veterinário, munida do boletim de vacinas que lhe foi entregue de forma a confirmar bem essa situação. De qualquer forma, também posso adiantar já que, mesmo que as vacinas tenham sido bem administradas, e que ele só necessite de facto desse reforço de que lhe falaram, não deve levar o seu cão à rua, nem dar banho, logo no dia seguinte dado que ainda deverá passar cerca de uma semana para considerarmos que o animal se encontra protegido.

      Joana Brito
      Médica Veterinária

      Responder

  • Claudia

    21/07/2018 at 19:05

    Olá, tenho uma cadelinha sem raça definida, tem 4 meses mas eu ainda não lhe pude dar as vacinas. Só lhe irei dar as vacinas no mês de Agosto. Há algum problema por ela ir levar as vacinas tão tarde ? Obrigada.

    Responder

  • Maria

    23/08/2018 at 15:39

    Olá, o meu cão levou a primeira vacina e a segunda está marcada para amanhã, na impossibilidade de ir a consulta há problema só ser daqui a 2 semanas, que é quando tenho tempo? Obrigada

    Responder

    • Bola de Pêlo

      24/08/2018 at 11:09

      Embora não seja grave desrespeitar a data da vacinação por um dia ou dois, uma janela de duas semanas já pode comprometer a resposta imunitária do seu cachorro a uma determinada vacina. Se não consegue fazer-lhe o reforço da vacina amanhã, tente arranjar disponibilidade para os próximos dias. Tudo o que for mais do que uma semana já pode inviabilizar a resposta a esta primeira dose, obrigando depois a fazer mais repetições do que aquelas inicialmente previstas.

      Joana Brito
      Médica Veterinária

      Responder

  • Inês

    10/09/2018 at 12:33

    Bom dia ontem deram-me uma cadelinha com 3 meses (dizem os antigos donos) sem vacinas, sem nada e cheirava muito mal….
    Eu dei-lhe um banho com o gel de banho do meu bebé mustela… será que fiz mal?….
    Hoje vou levá-la às vacinas mas queria saber se posso ter feito mal em lhe dar o banho

    Responder

    • Bola de Pêlo

      13/09/2018 at 10:38

      Boa tarde.

      A desvantagem de dar banhos a um cachorro ou gatinho sem que tenham o esquema vacinal completo é estarmos a aumentar o risco de serem afectados por agentes bacterianos ou virais, baixar a imunidade e “abrirmos” a porta, por assim dizer, a outros agentes infecciosos mais perigosos (como os da Esgana ou da Parvovirose, por exemplo). Em princípio, se o tiver secado bem, e dado que nesta altura do ano está calor, não há-de haver problema.

      Joana Brito
      Médica Veterinária

      Responder

  • Rafaela

    17/09/2018 at 01:16

    Boa noite, estou a pensar em adotar um cãozinho, que ainda não tem um mês de vida, será entregue a partir de uma associação. Os cãezinhos foram encontrados na rua, pelo que não se conhece o histórico deles. Qual o protocolo a partir do momento em que fique com ele? (Será para levar para o estrangeiro ) obrigado

    Responder

    • Bola de Pêlo

      17/09/2018 at 10:59

      Bom dia Rafaela.

      Um cachorro pode começar a ser vacinado a partir das 7 semanas de idade. A partir daí fará 3 doses de vacina com um mês de intervalo entre cada uma (vacinas contra: Esgana, Parvovirose, Hepatite e Leptospirose). Também será desparasitado mensalmente até aos seis meses e, a partir daí, de 3 em 3 meses. Por norma, fazemos a vacina da Raiva aos 4-5 meses. Existem ainda outras vacinas, consideradas opcionais, que vão depender do estilo de vida que o cão irá ter, pelo que são postas à consideração do dono, no momento da consulta.

      Deve ter em conta ainda, que existem vários protocolos vacinais disponíveis, todos eles correctos. Uma vez que o seu cachorro irá para o estrangeiro, esta informação que lhe estou a fornecer pode não ser exactamente assim, pois dependerá sempre da escolha do veterinário que irá seguir o seu cachorro.

      Joana Brito
      Médica Veterinária

      Responder

  • Marisa Fialho

    16/10/2018 at 11:37

    Bom dia,

    Existe algum desparasitante externo para um cão com sete semanas contra a leishmaniose?

    Obrigada.

    Responder

    • Bola de Pêlo

      17/10/2018 at 13:59

      Bom dia Marisa.

      Os desparasitantes externos com efeito repelente contra o mosquito da Leishmaniose são as pipetas e as coleiras insecticidas e, será necessário certificar-se que, tanto umas como outras, têm indicação para repelirem os mosquitos transmissores da leishmaniose, pois nem todos o fazem. Em geral, as pipetas só se aplicam a partir das 8 semanas. As coleiras até costumam ter indicação para serem colocadas mais tarde. A Seresto® é a única coleira que conheço que pode ser colocada em cães a partir das 7 semanas.

      Joana Brito
      Médica Veterinária

      Responder

  • Ana dias

    05/11/2018 at 20:33

    Com quantos meses um cachorrinho pode iniciar a vacinação?

    Responder

    • Bola de Pêlo

      05/11/2018 at 20:50

      Cara Ana Dias,

      A vacinação de um cachorro pode começar por volta das sete semanas, dependendo da marca de vacina utilizada; nunca deve ser feita antes das seis semanas.

      Joana Brito
      Médica Veterinária

      Responder

  • Anna

    23/12/2018 at 08:22

    Bom dia,

    Estou em vias de ir buscar uma cadelinha que dizem ter 1 ano e meio, com esta idade que vacinas já deveria ter? É uma yorkshire x pinscher, 1,200g.

    Agradeço resposta ,obrigada.

    Responder

    • Bola de Pêlo

      30/12/2018 at 17:32

      Boa tarde Anna.

      Um cão com essa idade já deverá ter as vacinas todas (Tetra: Esgana, Parvovirose, Hepatite, Leptospirose e Raiva), bem como os respectivos reforços (que são feitos ao final de um ano de cada vacinação).

      Joana Brito
      Médica Veterinária

      Responder

  • Paula Costa

    02/01/2019 at 10:43

    O meu cão foi vacinado (Versican Plus DHPPi eL4R) a 31 de agosto de 2017. A 7 de dezembro de 2018 levou as mesmas vacinas. Será que precisa de um reforço da vacinação, uma vez que entre as duas decorreu mais de um ano (1 ano e 3 meses)?

    Obrigada pela atenção
    Paula Costa

    Responder

    • Bola de Pêlo

      02/01/2019 at 11:44

      Cara Paula,

      Caso essa vacina de 2017 tenha sido a única que o seu cão fez, tendo sido feita a repetição apenas agora, em Dezembro de 2018, sim, ele terá que fazer um reforço, no máximo com um mês de intervalo, caso contrário não pode considerar-se vacinado.

      Joana Brito
      Médica Veterinária

      Responder

  • Cláudia Antunes

    20/03/2019 at 19:22

    Olá. Vou buscar uma cadelinha York shire terrier esta semana. Ela nasceu dia 14 de Fevereiro, sei que não está desparasitada e não tem vacinas e tenho uma gata adulta em casa (só em casa). A minha questão é :
    Devo levar a cadelinha ao veterinário antes de vir para casa?
    É posso pô-la no chão em casa? Visto que não deve ser vacinada quando a vou buscar, digo eu.
    Obrigada

    Responder

    • Bola de Pêlo

      21/03/2019 at 21:13

      Boa tarde Cláudia.

      A não ser que lhe pareça que a cadelinha possa estar doente, não é necessário levá-la logo ao veterinário. Além de ainda não ter idade para fazer vacinas, convém deixar passar mais ou menos uma semana, para perceber das rotinas dela no que respeita à alimentação, aos padrões de sono, aos hábitos de higiene, bem como observar o aspecto das fezes, da urina e a ausência de vómito ou diarreia. A mudança de ambiente é um factor de stress para o animal e o próprio sistema imunitário, pelo que, quando já vêm a incubar alguma doença mais grave, ela costuma manifestar-se dentro deste período. Passada a primeira semana, e verificando que tudo parece estar bem, já pode fazer então a desparasitação interna e iniciar as vacinas (possível a partir das sete semanas).

      Relativamente à sua segunda questão: ela pode andar no chão de casa; no entanto, convém evitar usar o calçado que usa na rua, pois pode ser via de transporte para determinados vírus, nomeadamente o do Parvovirose, que é bastante resistente.

      Os melhores cumprimentos e boa sorte para o novo membro!

      Joana Brito
      Médica Veterinária

      Responder

  • Pedro

    08/07/2019 at 23:43

    Boa noite
    Tenho um cão com 2 anos que nunca fez vacinação nem desparasitação. É possível com esta idade ele fazer tudo correctamente como se fosse cachorro ainda?

    Responder

    • Bola de Pêlo

      11/07/2019 at 09:43

      Caro Pedro,

      Um animal adulto pode ser vacinado em qualquer altura; a única diferença está no esquema de vacinação instituído que, em princípio será mais simples, pois não são necessárias tantas repetições.

      Joana Brito
      Médica Veterinária

      Responder

      • Rosa Augusto

        15/04/2021 at 22:27

        Boa noite Doutora. O meu filho foi buscar uma cadela de 3 meses em fevereiro sem raça definida. Vinha repleta de pulgas tive que dar banho com champô apropriado comprado na farmácia, ela até tinha feridas de tanto coçar. Assim que consegui marquei veterinário e início consulta de desparasitação em que ela estava repleta de lombrigas e nós também fizemos tratamento, desde então tem feito medicação mensalmente. Fez a primeira vacina e um mês depois o reforço assim como o biscoito para pulgas, carraças e mosquito que dá para 3 meses. Mas ainda não vai à rua por ordem do veterinário, ela é uma cadela muito ativa, vou tentando brincar com ela para correr e cansar mas num apartamento de 74m quadrados não é muito espaço. Como posso fazer para acalmar um pouco a bichinha visto que morde muito com a brincadeira e magoa muito?

        Responder

        • Bola de Pêlo

          23/04/2021 at 21:33

          Cara Rosa,

          O comportamento que descreve é típico de um cachorrinho. Morder as nossas mãos é comum e é necessário, pois é dessa forma que aprendem a inibição de mordida (abocanhar sem magoar). Quando eles estão nessa brincadeira e nos magoam a sério, temos que a interromper prontamente e durante alguns minutos não lhes dar atenção. Só voltamos a prestar atenção ao cachorro quando ele está calmo e sossegado. Trata-se de uma simulação do que aconteceria se a brincadeira fosse com a mãe ou os irmãos. Com o tempo, eles vão percebendo até que ponto é que podem ir.

          Para que ela também gaste mais energia, deverá dar-lhe brinquedos atractivos que lhe ocupem a mente (brinquedos que chiem, brinquedos que possam ser recheados com comida e que possam ser roídos, etc).

          Joana Brito
          Médica Veterinária

          Responder

  • Ana Sofia Costa

    29/07/2019 at 12:05

    Olá, relativamente à vacinação da leishmaniose, como funciona o plano de vacinação, leva as 3 primeiras doses e depois uma de reforço anual?

    Obrigada.

    Responder

    • Bola de Pêlo

      01/08/2019 at 09:32

      Boa noite Ana Sofia.

      A vacinação contra a Leishmaniose já é mais fácil, nos dias que correm, graças a uma nova vacina que surgiu no mercado há cerca de 2 anos. Esta vacina (Letifend), faz-se em dose única, com repetições anuais. Assim, a partir dos 6 meses, qualquer cão pode ser vacinado, desde que testado para a Leishmaniose com um resultado negativo. A vacina é depois repetida todos os anos, com 12 meses de intervalo entre doses.

      Caso tenha mais alguma dúvida, não hesite em perguntar.

      Joana Brito
      Médica Veterinária

      Responder

  • Jose Augusto Pedrulho

    23/10/2019 at 04:43

    Boa noite, vou adquirir um cachorro pastor alemão que faz 2 meses no dia 1 novembro e vou levá-lo ao veterinário para vacinar e fazer a desparasitação. A minha pergunta é a seguinte: depois, até fazer a 2ª dose da vacina, ele pode andar no meu quintal ou só no terraço?
    Atentamente.
    Cumprimentos,
    Jose Pedrulho

    Responder

    • Bola de Pêlo

      23/10/2019 at 11:02

      Bom dia José.

      A sua pergunta pode ter diferentes respostas, consoante o médico veterinário a quem pergunte. Eu costumo permitir que os cachorros ainda sem o plano vacinal completo possam ir ao quintal ou ao terraço. Considero que o risco de contrair alguma doença infecto-contagiosa será muito reduzido, mesmo estando no exterior. Além disso, também é importante que o cachorro conheça vários tipos de ambiente desde tenra idade; isso fortalece a autoconfiança do cachorro e é importante na socialização do mesmo. De qualquer forma, informe-se com o seu veterinário para saber qual a opinião dele.

      Joana Brito
      Médica Veterinária

      Responder

  • Cláudia

    13/11/2019 at 17:27

    Boa tarde.
    Tenho um Yorkshire que completou 2 meses no dia 11 de novembro, estou com dúvidas relativamente a desparasitação (quando deverei fazê-la e a primeira vacina), visto que é muito pequenino, tem cerca de 600g.

    Responder

    • Bola de Pêlo

      14/11/2019 at 16:31

      Boa tarde Cláudia.

      Apesar do peso do seu cachorro, com a idade que ele tem, já pode e deve fazer a desparasitação, bem como iniciar a vacinação. A desparasitação pode ser feita juntamente com a vacina, e deverá ser feita mensalmente até ele completar os seis meses de idade. A partir daí pode ser feita só de 3 em 3 meses.

      Joana Brito
      Médica Veterinária

      Responder

  • Jéssica Ribeiro

    03/12/2019 at 22:35

    Depois de nascer, quanto tempo o cão bebé precisa ficar com a mãe?

    Responder

    • Bola de Pêlo

      05/12/2019 at 19:12

      Boa tarde.

      Um cachorro ou um gatinho, devem permanecer com a mãe pelo menos até à idade de desmame, pois é importante que se alimente do leite materno durante o máximo de tempo, para promover um crescimento saudável e um uma boa imunidade. A idade do desmame dá-se por volta dos dois meses, altura em que já podem começar a comer ração.

      Joana Brito
      Médica Veterinária

      Responder

  • Carla Melo

    08/01/2020 at 14:00

    Boa tarde,
    Vou adotar uma cadelinha buldogue francês e vindo para minha casa com 1 mês e meio já posso levá-la para vacinação? Obrigada

    Responder

    • Bola de Pêlo

      08/01/2020 at 15:13

      Boa tarde Carla.

      Convém que a sua cadelinha faça a primeira vacina a partir das 7 semanas de idade. Também é aconselhável que permaneça em casa durante uma semana, após a adopção, para ter a certeza de que ela está bem e fazer uma adaptação tranquila ao novo lar, e só então trazê-la para vacinar.

      Joana Brito
      Médica Veterinária

      Responder

  • Cátia

    17/01/2020 at 22:58

    Bom noite, tenho um pinsher anão com 2 meses. Nasceu no dia 5 de novembro de 2019. Está comigo há 2 dias, a senhora a quem o comprei indicou que já está desparasitado e levou a primeira e única vacina no dia 18 de Dezembro, o que lhe falta?
    Hoje deixei o boletim de vacinas à mão de semear e destruiu-mo deixando as folhas soltas, apesar de dar para perceber o que lá está. Posso pedir um boletim novo para ele em outro veterinário? Pois o veterinário que ele foi com a senhora que mo vendeu é longe de onde resido, e assim passava-se o que está neste para um novo.

    Responder

    • Bola de Pêlo

      22/01/2020 at 09:37

      Boa tarde Cátia.

      O seu cachorro terá ainda que fazer duas doses de vacina, espaçadas de um mês entre cada. Se a vacina que fez foi dada no dia 18 de Dezembro, ele deverá ser vacinado novamente durante esta semana. Também deverá ser desparasitado mensalmente até completar os seis meses de idade. Deverá ainda colocar o microchip antes dos 120 dias de idade.

      Caso seja necessário, faz-se um novo boletim de vacinas para o seu cachorro.

      Joana Brito
      Médica Veterinária

      Responder

  • Alexsandra

    15/02/2020 at 13:13

    Olá, tenho um cãozinho de 2 meses que tomou as primeiras vacinas, e vai tomar o reforço com 3 semanas. Mas de há uns dias para cá, está muito triste, com diarreia e vómitos. É normal?

    Responder

    • Bola de Pêlo

      21/02/2020 at 13:39

      Cara Alexandra,

      Antes de mais peço desculpa pela demora na resposta.

      Esse tipo de questões fogem ao âmbito deste blog. Vómitos, diarreia e prostração não são sinais normais e são sempre situações para consulta, que não podem ser esclarecidas nem tratadas por e-mail.

      Espero que entretanto o seu cachorro esteja melhor.

      Joana Brito
      Médica Veterinária

      Responder

  • Rita

    08/04/2020 at 17:43

    Boa tarde,
    Tenho uma cão traçado de Pit Bull Terrier, a alimentação é feita só com ração marca Hapoy One e algumas latas de patê uma a cada duas ou três semanas.
    Nos últimos meses ele tem vindo a ter uma grande queda de pelo, constante, e com muita caspa. Já demos um suplemento à base de óleos recomendado pela veterinária, mas não teve qualquer efeito.
    E normal ou será que tem algum problema?

    Responder

    • Bola de Pêlo

      10/04/2020 at 13:20

      Bom dia Rita.

      Não lhe consigo dizer se é normal ou não, pois a queda do pêlo pode ter muitas causas, desde causas naturais, sazonalidade, qualidade da alimentação até inúmeros problemas de saúde. Se já relatou esse problema ao seu veterinário e aquilo que foi aconselhado não surtiu qualquer efeito, deverá dar esse feedback para que o veterinário que segue o seu cão possa delinear uma estratégia de diagnóstico e tratamento da situação.

      Joana Brito
      Médica Veterinária

      Responder

  • Ricardo Estêvão

    25/04/2020 at 21:50

    Qual o plano completo de vacinação apropriado para um bulldog francês de 6 meses, sff? Residência em Lisboa, mas com viagens constantes ao Algarve.
    Cumprimentos

    Responder

    • Bola de Pêlo

      29/04/2020 at 12:07

      Bom dia.

      Para além das vacinas consideradas fundamentais (Esgana, Parvovirose, Hepatite, Leptospirose e Raiva), no caso de cães que viajam para o Algarve, aconselhamos também a vacina da Leishmaniose (possível de efectuar a partir dos 6 meses de idade, e nunca associada a outras) e a prevenção da Dirofilariose – esta pode ser feita por meio de comprimidos mensais).

      Joana Brito
      Médica Veterinária

      Responder

  • Helena

    25/05/2020 at 15:24

    Olá boa tarde, o meu cãozinho tem 2 meses e já tem 2 vacinas e o chip…. Quantas vacinas faltam para poder passear na rua?

    Responder

    • Bola de Pêlo

      27/05/2020 at 19:48

      Cara Helena,

      Sem ver o boletim da vacinas não lhe consigo responder; tudo depende de quais foram as vacinas efectuadas, e da idade com que as fez. Se o seu cachorro já tem duas vacinas mas só tem 2 meses, parece-me que o plano vacinal ainda não estará completo, pelo que não deverá ainda passeá-lo na rua; contudo, terá sempre que colocar essa questão ao seu veterinário.

      Joana Brito
      Médica Veterinária

      Responder

  • Filipa

    16/06/2020 at 21:41

    Olá,
    Tenho um pastor alemão que nasceu a 31/03/2020 e já tem 2 doses de vacinas iguais (Esgana, Hepatite,
    Parvovirose, Leptospirose e Parainfluenza).
    Levou a 2ª dose a 08/06/2020.
    Já pode ir à rua?
    Obrigada.
    Filipa

    Responder

    • Bola de Pêlo

      18/06/2020 at 18:49

      Boa tarde Filipa.

      O protocolo vacinal na nossa clínica consiste de 3 doses, sendo que na segunda dose já autorizamos idas à rua; de qualquer forma, outros colegas podem ter opinião diversa.

      Joana Brito
      Médica Veterinária

      Responder

  • sandrine belchior

    29/06/2020 at 17:21

    Boa tarde.
    Tenho uma cadelinha bulldog que nasceu a 25 de abril 2020, a 25 de Junho deu a 1 dose de vacinas.
    Dia 16/07 ira dar a segunda. Com a segunda dose pode ter contacto num quintal com um cão que nunca vai à rua e anda sempre ali no quintal de casa? Foi vacinado e leva a vacina da raiva, já tem alguma idade embora ainda tenha energia.

    Responder

    • Bola de Pêlo

      07/07/2020 at 21:59

      Boa noite Sandrine.

      À partida não há inconveniente em que a sua cadelinha contacte com o outro cão, uma vez que ele está vacinado e não tem contacto com outros animais de fora.

      Joana Brito
      Médica Veterinária

      Responder

  • Marjory Vitoria Dias

    20/07/2020 at 05:01

    Ola Bom Dia

    Hoje fui contemplada com a doação de uma cachorrinha Pincher que acabou de nascer; pelo que li no artigo o indicado será começar as vacinas quando a cachorrinha tiver +- 6 semanas e fazer todos os reforços, pergunto aplica-se estas fases com a raça pincher?
    Obrigado
    Cumpr.
    Marjory Vitoria Dias

    Responder

    • Bola de Pêlo

      20/07/2020 at 10:58

      Bom dia Marjory.

      Sim, isto aplica-se a todos os cachorros, independentemente da raça.

      Joana Brito
      Médica Veterinária

      Responder

  • Isabel Ferreira

    23/08/2020 at 11:32

    Olá, uma amiga minha tem duas cadelas que tiveram cachorrinhas ao mesmo tempo e estou a pensar em adotar uma aos 3 meses. Ela tem quase um mês agora e ainda está a amamentar. Posso esperar até ela parar de amamentar para começar as vacinas? Eles têm um jardim onde cães rafeiros conseguem entrar, por isso estou preocupada que possa apanhar algo. A ideia é transporta-la de Portugal para a Suíça e para isso vai precisar ter todas as vacinas em dia e passaporte Europeu. A vacina da raiva pode ser dada aos 3 meses?

    Muito obrigada pela sua ajuda!

    Responder

    • Bola de Pêlo

      02/09/2020 at 20:51

      Boa tarde Isabel.

      Peço desculpa pela demora na resposta.

      Os cachorros podem ser vacinados a partir das sete semanas. Por volta dessa idade já começam a comer ração e ser desmamados. Convém que não esteja em contacto com outros cães que não estejam vacinados. Quanto à vacina da Raiva, não convém dá-la logo na primeira visita mas podemos fazê-la no segundo ou terceiro reforço das vacinas iniciais.

      Joana Brito
      Médica Veterinária

      Responder

      • Daniela Palma

        01/03/2021 at 22:21

        Boa noite,
        Daqui a uns meses vou adotar uma cadelinha e gostaria de saber se há algum problema ela ir para o meu quintal, sabendo que às vezes vão para lá alguns gatos dos meus vizinhos e eu não tenho como saber se são vacinados ou não. Há algum problema se ela for para o quintal mesmo sem ter as vacinas completas?
        Muito obrigada,
        Daniela

        Responder

        • Bola de Pêlo

          07/03/2021 at 16:21

          Cara Daniela,

          Em relação aos gatos, não tem que se preocupar, uma vez que eles não irão transmitir nenhuma doença à sua cachorrinha. Pode deixá-la ir ao quintal, sem qualquer problema de contacto com os gatos.

          Joana Brito
          Médica Veterinária

          Responder

  • Verónica Teixeira Ribeiro

    29/10/2020 at 21:31

    Boa noite, o meu cão tem 3 meses e ontem recebeu a segunda dose das primeiras 4 doenças, a da raiva e o chip. Hoje não come e anda muito deitado e sem energia. É normal? Devo levá-lo a alguma clínica veterinária?

    Responder

    • Bola de Pêlo

      03/11/2020 at 15:58

      Cara Verónica,

      Já vou atrasada na resposta mas o meu conselho seria levar o seu cão a um veterinário, claro. Prostração e perda de apetite podem ser sinais de alguma doença em curso, para além de uma reacção vacinal.

      Joana Brito
      Médica Veterinária

      Responder

  • Silvia Silva

    17/02/2021 at 11:20

    Bom dia,
    Vou adotar uma cadelinha bebé com certa de 2 meses numa associação. Quando os visitei foi-me dito que, a pequena apenas tem a primeira vacina.
    Fui contactada nesse mesmo dia, dizendo que, o seu irmão está com parvovirose mas que a pequena quando fez os exames (domingo) deu negativo e está com medicação preventiva.
    Tenho várias questões mas, nomeadamente: a primeira vacina engloba apenas uma ou aquele “trio” que eu tanto leio em certos sites?; a segunda questão é, sendo que o irmao apanhou parvovirose e a pequena ter dado negativo e, ainda, estar com medicação preventiva, significa que a mesma já tomou a vacina respetiva a esse virus?; e, por ultimo, já marquei consulta no veterinário para ela mas, queria aque me informasse se, ela necessita de todas as vacinas/reforços das mesmas para ir a rua ou, se basta as primeiras vacinas sem os reforços para ir a rua.
    Peço desculpa de ser tao longa nas minhas questões mas é a primeira vez que vou ter um caozinho e estou muito “às cegas” com tudo, apesar de que, acredito que a respetiva veterinária me vá ajudar.
    obrigada

    Responder

    • Bola de Pêlo

      19/02/2021 at 14:10

      Cara Sílvia,

      O facto de a sua cachorra ter tomado a “primeira” vacina não nos diz se a mesma é já a vacina completa ou se, por outro lado, é a vacina só contra a Parvovirose. Só consultando o boletim de vacinas é que podemos tirar essas conclusões. Por outro lado, o facto de ter sido já vacinada com uma dose, não lhe confere imunidade, pelo que terá que fazer repetições; as mesmas irão depender do plano vacinal escolhido pelo seu veterinário. Deverá pois, colocar essas questões ao colega que seguir a sua cachorra.

      Joana Brito
      Médica Veterinária

      Responder

  • Maria Eduarda

    09/04/2021 at 10:00

    Bom Dia!
    Eu no fim de Abril vou buscar um yorkshire, irá fazer dois meses.
    Quando o for buscar, devo levá-lo logo ao veterinário? Se sim, o que vai ter que tomar? A primeira dose da vacina que protege das 4 principais doenças e o microchip? Depois do que fizer no veterinário quando o vou puder levar à rua? Nesses mesmos dias vai poder ter contato com mais dois cães da família que já têm uns bons anos mas vacinados?
    Cumprimentos

    Responder

    • Bola de Pêlo

      15/04/2021 at 12:45

      Cara Maria Eduarda,

      Quando for buscar o seu cachorro, mesmo que já tenha os dois meses, não deverá logo trazê-lo para vacina. Deverá aguardar cerca de uma semana, para termos a certeza que está tudo bem com ele. Se entretanto notar alguns sinais estranhos, como falta de apetite, diarreia, vómitos, etc, aí sim, deverá trazê-lo logo.

      Quando iniciar a vacinação, fará três doses da vacina tetravalente (contra as quatro doenças principais), com um mês de intervalo entre cada uma. Uma semana depois da segunda dose, já poderá iniciar os passeios na rua. Os contactos com outros animais, podem ocorrer, desde que estejam vacinados. A par das vacinas, faremos também a desparasitação interna e externa. Quanto à colocação do microchip, a mesma é obrigatória a partir dos 4 meses, pelo que pode colocar logo na primeira visita ou nas visitas seguintes até aos 4 meses.

      Joana Brito
      Médica Veterinária

      Responder

  • Ricardo santos

    20/05/2021 at 16:31

    Daqui a um mês, mais ao menos, irei buscar o meu cachorro ao criador. Queria perguntar se haverá problema em ele conviver em casa com um coelho anão. Obrigado.

    Responder

    • Bola de Pêlo

      25/05/2021 at 19:41

      Boa tarde Ricardo.

      Não há qualquer problema na convivência do seu cachorro com um coelho.

      Joana Brito
      Médica Veterinária

      Responder

  • Sandro Costa

    05/06/2021 at 17:11

    Boa tarde,
    Recentemente adquiri uma border collie com 2 meses e sem vacinas, ao fim de uma semana dirigi-me a um vet para lhe darem a primeira vacina mas infelizmente teve um choque anafilático e ficou internada, mas no dia seguinte já estava bem felizmente. E agora ando à procura de um VET experiente que me aconselhe o que fazer, a vet onde ela foi disse que se for para se tentar uma vacina de outra marca já terá o cateter metido de forma a evitar outro choque mas também me disse que a probabilidade de falecer é alta. O que me aconselha? Não há forma de testar a alergia?
    Obrigado.

    Responder

    • Bola de Pêlo

      08/06/2021 at 14:40

      Caro Sandro,

      As reacções anafiláticas não têm nada a ver com experiência. Infelizmente são episódios imprevisíveis e que podem acontecer com qualquer medicamento/vacina, por muito seguro que seja. Nessas situações em que é conhecida uma reacção alérgica a determinada vacina, o que se costuma fazer é mudar de marca e, o mais frequente é as coisas correrem bem e não se dar nova reacção. De qualquer forma, a estratégia da colega parece-me boa: ter uma veia previamente canalizada para, no caso de haver necessidade, poder intervir de forma muito mais rápida. Quanto a testes, não existem testes disponíveis para sabermos se os animais são ou não alérgicos a determinadas vacinas… No caso do Border Coliie pode é confirmar se a sua cachorra é portadora da mutação do gene MDR1, que é responsável por algumas alergias a determinados medicamentos como os desparasitantes, por exemplo.

      Joana Brito
      Médica Veterinária

      Responder

  • Andresa Vila Nova

    21/06/2021 at 16:48

    Olá, o meu filho foi transplantado há 3 meses e quer muito um cachorrinho. Qual seria a idade mais segura para trazer um cão para casa? Quando ele já tiver todas as vacinas? As médicas aconselham que não seja um cão bebé, porque são mais propensos a doenças. O que sugere?

    Obrigada.

    Responder

    • Bola de Pêlo

      01/07/2021 at 09:03

      Cara Andresa,

      Também concordo que deva ser um animal que já tenha todas as vacinas, pelo que pode ser jovem mas não cachorro; acrescento que deverá ser desparasitado mensalmente, contra parasitas internos.

      Joana Brito
      Médica Veterinária

      Responder

  • Tiago

    22/06/2021 at 19:34

    Boa tarde,
    A partir de que idade um cachorro pode levar a vacina da tosse do canil?

    Responder

    • Bola de Pêlo

      01/07/2021 at 09:04

      Boa noite Tiago.

      A vacina da Tosse do Canil pode ser dada juntamente com as primeiras vacinas, logo aos dois meses. Por norma, por ser uma vacina opcional, não se faz juntamente com as primeiras, para não exigirmos tanto do sistema imunitário de um cachorro, e reservamos essa inoculação para quando é necessária. Contudo, se o dono do cachorro quiser, ela pode ser dada ao mesmo tempo que as vacinas mais básicas.

      Joana Brito
      Médica Veterinária

      Responder

  • Victor Pina

    12/11/2021 at 11:32

    Bom dia,
    Em primeiro lugar muito obrigado excelente serviço que presta aqui no Blog.
    Pena eu não ser da região, porque já teria, sem dúvida, veterinário escolhido.
    Também tenho uma dúvida, o meu schnauzer miniatura, nasceu a 20 de agosto de 2021 e o criador deu-lhe a vacina Puppy DP na uns dias antes da 6ª semana de vida, tendo levado 3 semanas depois a Plus L4 juntamente com a Plus DHPPI, e esta semana já levou um reforço dessas vacinas.
    Quando é que o posso levar à rua sem problemas? Ainda terei de esperar pelo 3º Reforço?
    Muito obrigado

    Responder

    • Bola de Pêlo

      15/11/2021 at 22:14

      Boa tarde, Caro Victor.

      Muito obrigada pelos seus elogios.

      Na nossa clínica, costumamos permitir que os cachorros comecem a andar na rua, depois de terem duas doses de vacina contra a Parvovirose e a Esgana. Assim sendo, no caso do seu cão, uma vez que fez a Puppy DP (Parvorirose e Esgana) e a DHPPi+L (Parvovitose, Esgana, Hepatite e Leptospirose), eu permitiria as idas à rua, mesmo faltando ainda uma terceira dose. Contudo, o veterinário que segue o seu cão pode não concordar comigo, pelo que deverá sempre colocar essa questão ao colega.

      Joana Brito
      Médica Veterinária

      Responder

Deixe um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Os campos assinalados com * são obrigatórios


© Copyright 2008-2021 Bola de Pêlo, Lda (Todos os Conteúdos)