Parvovirose

08/03/2019
parvovirose-2-1200x800.jpg

A parvovirose é uma patologia que se pode revelar fatal, principalmente em cachorros, mas que pode ser prevenida através da vacinação e cuja mesma tem contribuído para a diminuição da sua incidência. Há raças, como Dobberman, Rottweiler, Pitt Bull, Pastor Alemão e Labrador que são mais sensíveis a esta infecção.

 Causas

A Parvovirose é causada por um pequeno mas resistente vírus que se aloja principalmente a nível intestinal e que causa vómitos e diarreias que muitas vezes levam à desidratação e mesmo à morte do animal. O Parvovírus faz com que as vilosidades do intestino percam o seu revestimento e tornem a absorção dos alimentos quase inexistente, pelo que o tratamento atempado é importantíssimo para a sobrevivência dos animais. Caso o cachorro seja infectado in útero ou antes das 8 semanas de vida, pode ainda desenvolver problemas cardíacos.

Sintomas

Os principais sintomas da parvovirose são prostração, perda de apetite, vómitos e diarreia líquida, geralmente com um cheiro muito fétido pois costumam conter sangue (visível ou não). Os animais podem ainda apresentar febre e muitas vezes as mucosas ficam pálidas, devido à hipotensão e anemia que podem resultar da doença e da possível afecção da medula óssea.

O tempo de incubação pode demorar alguns dias, razão pela qual não é aconselhável vacinar logo um cachorro, mal ele chega à sua nova casa. Na nossa clínica aconselhamos que haja uma adaptação de 4 a 5 dias ao novo ambiente e a confirmação de que durante esse período o cachorro não tem vómitos nem diarreia para iniciarmos então a vacinação. Esta pode ser feita a partir do mês e meio de idade. Caso, nesse intervalo de adaptação, o cachorro apresente algum dos sintomas já referidos, deverá ser levado a uma consulta com um médico veterinário. A avaliação, diagnóstico e exclusão de outras causas dos vómitos e diarreias, bem como o tratamento – caso se trate de parvovirose – deve ser iniciado o mais brevemente possível.

Diagnóstico

Existem já diferentes métodos que permitem o diagnóstico da parvovirose. Um teste rápido que detecta a presença do vírus em vómito ou nas fezes é talvez o método actualmente mais utilizado nas clínicas veterinárias. Esta confirmação é extremamente útil, não só por se poder iniciar de imediato o tratamento mais adequado, mas também porque, uma vez que se trata de uma doença extremamente contagiosa, permite-nos separar imediatamente o cachorro afectado de outros com quem este possa conviver.

Tratamento

O tratamento da parvovirose é essencialmente sintomático, ou seja, dar ao animal todas as ajudas possíveis para que o seu organismo consiga debelar o vírus e assim sobreviver à infecção. O controlo dos vómitos e da diarreia, o suporte com soro e electrólitos para manutenção da hidratação, suplementação e controlo da hipotensão, a cobertura antibiótica para evitar infecções oportunistas são essenciais para a sobrevivência dos cachorros. Em alguns casos pode ainda ser necessário efectuar transfusões de plasma ou sangue total. Geralmente os cachorros infectados têm de ficar internados, desde 2-3 dias até mais de uma semana – dependendo do tempo que demoram a aceitar o alimento (tempo este directamente relacionado com a regeneração das vilosidades intestinais). Se os cachorros afectados pela doença sobreviverem durante este tempo, o prognóstico é bom e, em geral, não deixa sequelas.

Um conselho Bola de Pêlo, amigos para sempre!

Teresa Fonseca (Médica Veterinária)


Deixe um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Os campos assinalados com * são obrigatórios


© Copyright 2008-2019 Bola de Pêlo, Lda (Todos os Conteúdos)

Powered by iFlexi OpenSite