Devo Esterilizar o Meu Animal?

Esta é uma questão muito frequente e cuja resposta ainda envolve muitos mitos. Primeiro que tudo deve pensar se quererá algum dia ter descendentes do seu animal de estimação. Há que ter em conta que não sabe à partida quantas crias serão, talvez não possa ficar com todas, talvez tenha que arranjar dono para algumas?

Devo Esterilizar o Meu Animal?

05/06/2014
instruments4_685x458.jpg

Esta é uma questão muito frequente e cuja resposta ainda envolve muitos mitos.

Primeiro que tudo deve pensar se quererá algum dia ter descendentes do seu animal de estimação.

Há que ter em conta que não sabe à partida quantas crias serão, talvez não possa ficar com todas, talvez tenha que arranjar dono para algumas?

Se não quer de todo pensar em ninhadas o melhor é esterilizar, sem dúvida alguma. Os animais esterilizados têm uma maior esperança de vida, quer porque se conseguem prevenir problemas de saúde, quer porque adquirem hábitos de vida com menor risco. Vejamos caso a caso:

a) CADELAS

Está provado por inúmeros estudos feitos por veterinários, que a esterilização precoce previne o aparecimento de tumores mamários na idade adulta. Sendo feita antes do primeiro cio, a esterilização previne quase em 100% o aparecimento deste tipo de tumores. Até ao terceiro cio ainda há vantagem, mas esta vai diminuindo à medida que a cadela vai sofrendo a influência das hormonas sexuais. Além disso, como lhe são retirados o útero e os ovários, deixa de poder desenvolver patologias ao nível destes órgãos.

b) GATAS

Aplica-se exactamente o mesmo que foi dito anteriormente. Além disso, as gatas têm em geral cios bastante incomodativos, com vocalizações exuberantes, geralmente à noite, que duram cerca de uma semana e que se podem repetir todos os meses (nalguns casos patológicos até com maior frequência) entre Janeiro a Setembro (já que são poliéstricas sazonais). Permite prevenir doenças transmitidas por mordedura e contacto sexual (ver alínea relativa aos gatos).

c) CÃES

Os cães castrados não têm geralmente problemas da próstata na idade adulta e deixam de poder desenvolver tumores testiculares uma vez que estes órgãos são removidos. É também uma forma de resolver problemas como a marcação de território (urinar dentro de casa) e controlar a agressividade (perante pessoas e/ou outros animais).

d) GATOS

Nos gatos a castração serve para prevenir/resolver o problema da marcação de território e agressividade. A castração é particularmente importante em gatos com acesso à rua. Estando castrados, não vão ter tendência para se envolverem em lutas nem para acasalarem, comportamentos responsáveis pela transmissão de doenças graves e incuráveis como a Leucose Felina, a Imunodeficiência Felina (semelhante à SIDA nas pessoas) e a Peritonite Infecciosa Felina.

É claro que a esterilização não representa só vantagens. Além de se tratar de um acto cirúrgico, os animais esterilizados têm mais tendência para engordar e, no caso dos felinos, aumenta a probabilidade de virem a ter infecções urinárias. Contudo, estes problemas podem ser evitados por meio de uma dieta adequada para um animal castrado, formulada de acordo com essa situação.

Há ainda quem alegue que a esterilização é um acto cruel, porque é contra-natura e não depende da escolha do animal. Muito bem; ele também não pediu para viver consigo, encerrado numa casa, enquanto as hormonas lhe dizem para sair e reproduzir-se. Não acha isto ainda mais cruel?

O comportamento do seu animal é modulado pelas flutuações hormonais. Se não vai deixar que ele se reproduza não será melhor cortar o mal pela raiz?

E em relação à personalidade do seu animal, pode ficar descansado. Ela não se vai alterar e como lhe aumenta a esperança de vida, terá muitos mais anos para desfrutar da sua companhia!

Um conselho Bola de Pêlo, amigos para sempre!

Joana Brito (Médica Veterinária)

 

 


Esterilização na nossa Clínica

serviço de cirurgia é disponibilizado na nossa Clínica de 2ª a 6ª feira. Caso ainda tenha alguma dúvida sobre o assunto, não hesite em contactar-nos. Responderemos a todas as suas questões com todo o prazer e teremos todo o gosto em ajudá-lo a tomar esta decisão tão importante que poderá alterar a vida do seu animal.

111 - Foto para artigo esterilizacao


5 comentários

  • Avatar
    António Narciso

    13/06/2014 at 21:49

    O meu cão, Woody, um cachorro rafeiro de sete meses, foi castrado pela Drº Joana Brito na Clínica Bola de Pêlo. A intervenção correu muito bem e foi realizada com muito profissionalismo. O Woody permaneceu na clínica algumas horas, muito bem tratado. Saíu pelo seu pé e bem disposto.

    Os meus agradecimentos,

    António Narciso

    Responder

  • Avatar
    Teresa

    20/08/2018 at 12:24

    Boa tarde,

    Gostaria de saber a opinião da Dra Joana em relação à idade ideal para a castração de um cão macho. Tendo em conta que é uma raça toy, com 7 meses e já atingiu o peso de adulto de ligeiramente abaixo dos 2kg.
    Obrigada

    Responder

    • Bola de Pêlo
      Bola de Pêlo

      28/08/2018 at 13:52

      Boa noite Teresa.

      Dado tratar-se de um macho, não existe propriamente uma idade óptima para fazer a esterilização. Acho razoável que se faça a partir dos 6 meses de idade, mas pode ser mais tarde. Claro que quando há marcação de território ou comportamento agressivo em princípio, quanto mais cedo se esterilizar o cão, maior probabilidade teremos de corrigir o problema. Além disso, o procedimento anestésico também é mais seguro quando o animal ainda é jovem, tendo a tornar-se mais perigoso à medida que a idade avança.

      Joana Brito
      Médica Veterinária

      Responder

  • Avatar
    Ricardo

    19/02/2019 at 11:00

    Bom dia dra. Joana.
    Tenho um cadela cane corso com 25 meses; ainda posso esterilizá-la?

    Responder

    • Bola de Pêlo
      Bola de Pêlo

      20/02/2019 at 13:11

      Bom dia Ricardo.

      Um animal pode ser esterilizado em qualquer altura da sua vida. Os benefícios que daí advêm é que dependem da idade em que o procedimento é feito. No caso das cadelas, bem como das gatas, está documentado que, quando a esterilização é feita antes do primeiro cio, conseguimos prevenir em quase 100% a incidência de tumores mamários. A partir daí a probabilidade de os evitar começa a decair e, a partir do 3º ou 4º cio já não terá grande influência as fêmeas estarem ou não esterilizadas. Contudo, ainda existe a vantagem de deixarem de poder ter piómetras (infecções uterinas graves cujo tratamento passa também pela esterilização) e de poderem engravidar.

      Assim, e respondendo mais directamente à sua pergunta, ainda pode esterilizar a sua cadela.

      Joana Brito
      Médica Veterinária

      Responder

Deixe um Comentário para António Narciso Cancelar o Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Os campos assinalados com * são obrigatórios


© Copyright 2008-2019 Bola de Pêlo, Lda (Todos os Conteúdos)

Powered by iFlexi OpenSite