Investigação – O que pensam os cães

20/12/2013
dog_scan_500-red-685x474.jpg

Investigadores da Emory University estão a usar a Ressonância Magnética para explorar a actividade cerebral de cães e revelar como a mente da espécie domesticada mais antiga do mundo funciona perante sinais dados pelo seu dono.

Muitos donos de animais especulam acerca daquilo que os seus cães pensam deles, mas nunca ninguém capturou imagens da forma como eles se estão realmente a sentir.

Um dos investigadores adoptou a Callie, com 2 anos, e treinou-a para ficar quieta dentro do aparelho de RM e usar protectores auriculares, enquanto responde a sinais gestuais dados por ele. Foi também treinado o McKenzie, um Border Collie de 3 anos, já treinado para competições de agility. Desta forma será possível, pela primeira vez, observar as imagens cerebrais de um cão completamente acordado e não contido. Espera-se com este estudo tentar compreender melhor a relação cão-pessoa do ponto de vista do cão.

Os investigadores tencionam descodificar os processos mentais dos cães através do registo de quais as áreas cerebrais activadas perante determinado estímulo. Em última análise eles pretendem responder a questões como: Os cães sentem empatia? Os cães sabem reconhecer quando os seus donos estão tristes ou contentes? Quanta linguagem é que eles entendem efectivamente?

Na primeira experiência os cães foram treinados para responderem a sinais gestuais em que um sinal significava receber uma salsicha e o outro significava não receber nada. O lobo caudado do cérebro, relacionado com o sentimento de recompensa nos humanos, foi activado em ambos os cães quando eles viam o sinal para a recompensa, mas não mostraram actividade nenhuma quando lhes era mostrado o outro sinal. Este simples teste demonstrou que os cães prestam muita atenção aos gestos dos humanos. De certa forma, isto representa algo especial acerca de como o Homem e os animais evoluíram juntos. É interessante pensar que os cães, ao serem domesticados, podem ter afectado a evolução humana dado que quem tinha um cão ao seu lado poderia encontrar-se numa situação vantajosa.

Para efectuarem esta experiência foram utilizados dois cães perfeitamente treinados para entrarem, por vontade própria, no aparelho de RM e ali ficarem quietos. Fazia parte da equipa de investigação um treinador profissional. Todos os procedimentos para o projecto foram aprovados pelo Institutional Animal Care and Use Committee of Emory, assegurando que tudo o que foi feito não causaria qualquer dano ou sensação desagradável nos cães utilizados para o projecto. O treinador em questão refere até que a Callie parecia demonstrar particular gosto pela ciência, uma vez que ela entrava no aparelho sem lhe ser dada qualquer ordem e mesmo sem ser a sua vez.

Nota: Este texto foi traduzido. Poderá ver o texto original em http://www.futurity.org/scans-reveal-what-your-dog-is-thinking/


Deixe um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Os campos assinalados com * são obrigatórios


© Copyright 2008-2017 Bola de Pêlo, Lda (Todos os Conteúdos)

Powered by iFlexi OpenSite