Tosse do Canil

20/11/2013
tosse-caes-red.jpg

A Tosse do Canil é o nome genérico que se dá a uma infecção respiratória que afecta os cães. Trata-se de uma doença multifactorial, de origem bacteriana e viral que, embora benigna, é altamente contagiosa. No fundo, trata-se de uma traqueo-bronquite, semelhante às nossas constipações.

Os cães apresentam, em geral, uma tosse seca, irritante e muito persistente que pode vir acompanhada de uma espuma branca e espessa (por vezes até confundida com vómito). Os cães afectados não apresentam, na maior parte dos casos, alterações do apetite e da actividade. Alguns animais podem, contudo, apresentar febre e descargas nasais.

Os cães podem contrair a doença de várias formas: pelo contacto com aerossóis presentes no ar, por contacto directo e por contacto com objectos contaminados (brinquedos, taças de comida, etc).

Como a doença é altamente contagiosa, nenhum cão deve ser admitido num hotel sem ter a vacina da Tosse do Canil (com valência contra o vírus da Parinfluenza canina e a Bordetella bronchiseptica). Embora esta vacina não impeça que os cães sejam contagiados, em princípio os sintomas serão muito mais leves nos animais vacinados.

Apesar de benigna, a doença pode evoluir, em situações mais graves, para a penumonia. Sendo assim, um cão com Tosse do Canil deve ser visto pelo médico veterinário e ser atempadamente medicado. Também deve ser separado de outros cães que haja na mesma casa ou, no caso de um cão de quintal, se possível colocado numa zona da casa menos exposta à passagem de outros cães, de forma a evitar a propagação da infecção.

Um conselho Bola de Pêlo, amigos para sempre!

Joana BritoFoto Dra. Joana Brito (Médica Veterinária)


2 comentários

  • Telma sofia santos Cordeiro

    09/08/2017 at 22:32

    Boa noite, o meu cão tem apenas 5 meses e já foi a 3 veterinários. O 1º disse que o meu cão estava constipado e o 2º disse-me que estava com tosse do canil. Mas já está assim há quase 1 mês, acabou a medicação e não passa a tosse. Não sei o que fazer. Pode-me dizer se é normal?

    Responder

    • Bola de Pêlo
      Bola de Pêlo

      12/08/2017 at 17:20

      Telma,

      Como deve calcular, numa situação dessas, não posso dizer se é normal ou não, nem fazer a mínima suposição do que se passa, uma vez que não estou a fazer uma avaliação clínica do animal. Se numa primeira consulta foi colocada uma hipótese que, a ser verdadeira, já deveria ter tido outro desfecho, o meu conselho é que reporte essa situação ao colega que o assistiu, para que o mesmo possa delinear uma estratégia de diagnóstico e tratamento diferentes da primeira, por forma a resolver a situação clínica do seu cachorro.

      Os proprietários devem sempre ter em conta que perante determinados sintomas que os animais apresentam, “encaixamos” sempre o diagnóstico mais provável mas, há sempre casos que saem daquilo que é mais comum, pelo que nem todos os animais reagem da mesma forma. Se os proprietários não nos reportarem os efeitos do tratamento prescrito, não temos como adivinhar se o problema ficou solucionado ou não, pelo que não há como vos ajudar, quando os problemas não ficam logo resolvidos. Por vezes a solução pode ser tão simples como prolongar a medicação, alterar o antibiótico prescrito ou associar um ou outro medicamento, mas essa decisão só pode ser tomada quando há diálogo entre as duas partes.

      Joana Brito
      Médica Veterinária

      Responder

Deixe um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Os campos assinalados com * são obrigatórios


© Copyright 2008-2017 Bola de Pêlo, Lda (Todos os Conteúdos)

Powered by iFlexi OpenSite