A Importância do Reforço Positivo na Educação dos Cães

28/12/2013
child-training-dog-685x474.jpg

Numa clínica nos EUA aconteceu uma trágica história, mas que é um exemplo marcante para a importância de utilizarmos técnicas seguras e não punitivas, na educação dos cães. Foi-lhes levado um Pastor Alemão com um ano de idade, que apresentava incoordenação motora e andamento em círculos. Os donos admitiram que o animal tinha sido “disciplinado” umas horas antes e tinha ficado suspenso por uma coleira estranguladora durante quase um minuto. Quando o dono finalmente aliviou a trela e colocou o animal no chão, este estava em choque e acabou por perder a consciência.

Após um exame neurológico cuidado, o animal revelava severa desorientação e pleurotonus do lado esquerdo, uma situação rara em que há uma contracção muscular involuntária e repetitiva que resulta em espasmos, rotação e postura anormal. Os reflexos estavam diminuídos em todos os membros e o cão estava cego. Apresentava também nistagmus (movimento involuntário do globo ocular) e paralisia do lado esquerdo da cabeça. Os sinais apresentados pelo animal indicavam lesão cerebral multifocal que foi confirmada por ressonância magnética: esta mostrou um edema cerebral severo provocado pelo longo período de tempo a que o cérebro esteve submetido a um fluxo sanguíneo muito reduzido e consequente ausência de aporte de oxigénio. O diagnóstico final foi estrangulamento e devido à extensão e gravidade das lesões o animal acabou por ser eutanasiado.

Embora triste, esta história ilustra bem a importância de usarmos coleiras seguras e não punitivas nos nossos cães. Raramente um cão irá alterar o seu comportamento por ser estrangulado, pelo que a utilidade deste tipo de coleiras não é nenhuma. Elas podem até indicar ao cão que determinado comportamento não é desejável, mas não lhe dizem qual o comportamento que se espera dele. O objectivo do treino é encorajar aquilo que desejamos que o cão faça e ignorar o indesejável. É impossível conseguir isto se primeiro ensinamos o que NÃO fazer. Vamos estar a criar dúvida, ansiedade e confusão porque o cão não sabe se vai ou não ser punido por ter determinado comportamento.

Faz sentido, se queremos partilhar a nossa vida com um cão equilibrado e bem educado, passar tanto tempo quanto possível a ensinar ao nosso cão quais os comportamentos que lhe dão direito a ganhar comida, afecto e atenção. E faz sentido também, tanto para o cão como para o dono, que o treino seja uma actividade agradável. O que se pretende é que o cão associe sensações agradáveis com bom comportamento, e ao mesmo tempo fortalecem-se os laços entre o cão e o seu dono. O treino com base no reforço positivo ajuda a desenvolver um leque de comportamentos desejáveis e um sentimento mútuo de confiança, que torna a convivência cão-dono muito mais agradável.

Este texto foi traduzido. Poderá ver o texto original aqui: Don’t Make This Tragic Mistake When Your Dog Misbehaves.

 


Deixe um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Os campos assinalados com * são obrigatórios


© Copyright 2008-2017 Bola de Pêlo, Lda (Todos os Conteúdos)

Powered by iFlexi OpenSite